Thursday, November 30, 2006

Adeus novembro



Qualquer desculpa é uma boa desculpa para reunir os amigos e festejar qualquer coisa.
Paio (slightly spicy), pão (slightly dry), Dão (slightly sparkly), Monte Velho (slightly open), sushi (slightly late).
Um workshop de screening, várias mudanças de roupa, uma promessa feita sobre rábano e wasabi... estamos no táxi (complete nutcase) a viajar pela cidade chuvosa, e enquanto o rádio debita uma série de ordens interrompidas, fingimos que estamos em Nova Iorque a caminho da mais glamorosa das noites.
Um encontro pouco fortuito e muita conversa levou-me até uma das melhores vistas da cidade, o frio levou-me até um sítio familiar e o tempo parou até o dia nascer.

Wednesday, November 29, 2006


Ás vezes as coisas boas da vida estão tão perto que nos esquecemos delas.

Foi um fim de dia engraçado, já que não o começo não foi grande coisa. Estava no aconchego do lar quando recebi um telefonema desafiador para um copo em noite de trabalho, normalmente prefiro ficar em casa, deitar-me relativamente cedo e digerir mais umas doenças mentais, mas hoje não, o convite pareceu-me bastante razoável, nem hesitei. Acabou por ser bem melhor do que tinha antecipado, boa companhia, uma lareira, superbock, um telefonema de um amigo com quem não falava há mais de 2 anos, tornaram uma noite igual a tantas outras numa noite diferente de todas as outras.

I play dead



A noite tem destas coisas.

"darling
stop confusing me
with your wishful thinking
hopeful embraces
don't you understand?

i have to go through this
i belong to here where
no-one cares and no-one loves

no light no air to live in
a place called hate
the city of fear

i play dead
it stops the hurting
i play dead
and the hurt stops

it's sometimes just like sleeping
curling up inside
my private tortures
i nestle into pain
hug suffering
caress every ache

i play dead
it stops the hurting"

Play Dead • Björk

Tuesday, November 28, 2006

Nº5



Depois da metáfora... paralelismo.

Sunday, November 26, 2006

Das Parfum



Só um bom filme nos faz esquecer que é domingo.

Saturday, November 25, 2006

Pitch fork



Há dias em que não devíamos sair de casa, mas este não foi um deles.
A noite começa tarde, o trabalho arrasta-se para além da hora de jantar, além disso um dos membros activos está ausente.
Telefono à menina azul, numa tentativa de a desencaminhar, mas o sofá e o filme não estão à altura dos meus planos sem consistência, portanto vou pregar para outra freguesia.
Uma passagem rápida em casa da Maga para levantar a moral, o mau olhado, um O e um R.
Via verde até uma noite chuvosa, uns calções alados e 50 cêntimos indicam o caminho e nós como bons seguidores nem pestanejamos.
Os flocos estão estaladiços, os encontros são imediatos a 360º graus, trocam-se números, risos, olhares, despedidas, a temperatura arrefece e quase seguimos o trilho dos coelhos mas em caso de dúvida vira-se à esquerda.
Na floresta a noite adensa-se, não se vê uma única estrela, os predadores estão à solta mas nós não somos presas, num dos caminhos encontro um labirinto conhecido mas decido voltar para trás, uma árvore passa por nós repetidamente. De volta ao ponto de partida, assustamos um esquilo, rimo-nos de um gato que fala francês, espantamos um texugo, cumprimentamos um lobo e saímos para a estrada, ainda não se vê nenhuma estrela e pressinto que não vou ver nenhuma tão cedo.

6.30h Um sms das cidades para as serras.

Friday, November 24, 2006

2 é companhia, 3 é uma festa!



Depois da tempestade vem a bonança, mas como a tempestade ainda não tinha terminado, tivemos que ir buscar a bonança a casa, levámo-la a jantar, demos-lhe mimos e boa disposição.
E quando a tempestade se foi de vez, a bonança levou-nos até um magusto fora de tempo e fora de sítio, onde a dj Power nos deu música, o peixe nos deu mais uns motivos de conversa, a amizade nos levou ao passado, uns telefonemas trouxeram-nos ao presente e a mini nos deu vontade de rir.

"Já não vão mais mines para essa mesa!"

Errata

Onde se lê "La Tempesta" deve ler-se "Sabias lá o que isso era até ao dia de hoje!"

Temos pipis!


© Madrid Loquo

Paralamas da minha tia diz:
qui és um bote com pis de chica?
Paralamas da minha tia diz:
é aquilo q eu estou a entender???
E a Garrafa q era JanoTa....Virou um PoTe de ComPoTa !!!!!! diz:
um boião de xixi
Paralamas da minha tia diz:
!!! disgusting!!!
E a Garrafa q era JanoTa....Virou um PoTe de ComPoTa !!!!!! diz:
podes crer
E a Garrafa q era JanoTa....Virou um PoTe de ComPoTa !!!!!! diz:
too easy of a money LOLOLOL
Paralamas da minha tia diz:
blhac blhac *grómito grómitu*
E a Garrafa q era JanoTa....Virou um PoTe de ComPoTa !!!!!! diz:
lol
Paralamas da minha tia diz:
LOL
Paralamas da minha tia diz:
se carregarmos no botão que diz ayuda ele vai directo pro hospício?
E a Garrafa q era JanoTa....Virou um PoTe de ComPoTa !!!!!! diz:
nop
Paralamas da minha tia diz:
pena

Thursday, November 23, 2006

Encomenda


© Magritte

Hoje, quando cheguei a casa, em vez das inúmeras cartas que recebo a lembrar que a subscrição X está a dar o berro, tinha à minha espera a Creative Review de dezembro e um envelope almofadado do Correio Verde. Lá dentro o meu novo Onboard Reading que vem preencher aquele espaço cinzento das minhas noites.

Coisas de gajas



Achei que se treinasse o suficiente seria uma profissional a usar eyeliner e escusava de ter que pedir a alguém sempre que quero por um risco direito sobre a pálpebra... A única coisa que consegui realmente foi parecer um panda!

Wednesday, November 22, 2006

Em só nia


"Joy Luck Club" Massive Attack

A televisão está num canal que há muito acabou a emissão, a luz enviada pela estática é azul e difusa, tudo o resto está imerso na escuridão. O silêncio que passa por baixo da porta é interrompido, de vez em quando, por um som agudo de uma travagem repentina. Estou tão absorvida pela não-imagem que nem me dou ao trabalho de perceber o que se passa lá fora.
A música está em repeat há pelo menos 40 minutos, assim como o movimento que acende mais um cigarro e que enche a sala, por uns segundos, de uma luz tão intensa que me obriga a semicerrar os olhos, mas isso não chega.
As imagens sucedem-se entre as pequenas pintas cinzentas e brancas, histórias que conto a mim própria, que me deixam suspensa porque os minutos aceleram, quando imagino o dia que se adivinha, porque os minutos se demoram, quando sinto o corpo a perder forças, porque o sono não vem.

Sunday, November 19, 2006

SMS SFF


Tive uma premonição que hoje teria trabalhar até tarde... (!)

Todos os meus amigos estavam em casa a ver a chuva a cair e eu sentada em frente ao computador, entre pequenos electrodomésticos, cortinas voile, blackouts, sofás e estofos, imagens 3D, cigarros, bolachas de gengibre do MiniPreço e maçãs com mais de uma semana.
Os convites para tomar café foram quase tantos como os emails de Spam da nossa querida rede infelizmente tive que fazer o mesmo que fiz ao junkmail... carregar na tecla de delete.

Mais um sms. Achei que seria mais um café para recusar, no fundo queria que fosse Aquela mensagem, na realidade:

"Alerta pessoal... as msg acabam dia 18 d dezembru e vao acabr pa SEMP... s n akeditas lga pa vodafone...x ate kinta esta msg nao passar pur 800numrus as sms acabam... mas s passarem pur mais d 800 as msg fkam pa semp... FORCA PAXA A SMS A TODU U PEOPLE PF."

Eu não conheço o número, mas isso não é estranho porque eu não conheço nenhum people que escreva passa com X, e que seja suficientemente burro(a) para me enviar uma messagem deste calibre e não ser gozado para o resto da vida.
É claro que isto não vai ficar assim, vou gastar meio cêntimo (sim 1/2 cêntimo) para responder a este (a) parvo (a).

Se quiser deixar a sua sugestão de resposta carregue no link "passengers" e aguarde a sms de confirmação.

Saturday, November 18, 2006

Noite azul



Passei o todo a trabalhar, sim num sábado, e o domingo vai ser igual... mas as noites do fim de semana são minhas e de quem aguentar o meu ritmo!
Já que ainda não "consegui" inscrever-me num ginásio danço como se a minha vida dependesse disso!

... there's no other way, all that you can do is watch them play... Blur

Friday, November 17, 2006

La tempesta



A chuva ameaçava há já uns dias, mas como o dia começou em tons de azul pensei que a viagem ia correr sem problemas, o que aconteceu até ao km 60.
De repente o céu escureceu, nuvens da cor do chumbo espalharam-se rapidamente como farrapos imundos, a chuva veio com toda a força. O dilúvio durou 15 minutos, mais que suficiente para acelerar o meu coração ao ponto de uma síncope, enquanto deslizava a 70 km/h.
Da mesma forma que chegou, partiu, os farrapos rasgaram-se deixando passar um sol tão forte espelhado na estrada coberta por um fino lençol de àgua.
Senti-me tocada por uma luz divina, como aquelas pessoas que enganaram a morte no último momento.

Wednesday, November 15, 2006

Jantar de Ouro



Dieta de Prata!

Tuesday, November 14, 2006

Quando for grande...


© CPD

...quero ser désainare.

Podia ser um teste de Rochard, podia ser um avião, podia ser o Super Homem, mas não(!), é a Diversidade Humana!!!

Anã (pessoa de baixa estatura do sexo feminino) devido à sua estrutura física não tem direito a maminhas, em compensação tem um lindo cinto (monóculo), próprio destas pessoas, que normalmente é feito a partir de óculos para cegos (pessoas invisuais).

Cego (pessoa invisual do sexo masculino)
• bengala à lá Charlie Chaplin, muito en vogue nos dias de hoje e uns óculos de natação.

Senhora mutilada (pessoa do sexo feminino atacada pela seta branca do Freehand)
• seios avultados, de tronco alto e pernas curtas com um característico corte biselado num dos membros superiores.

Membro de um Gang (pessoa do sexo masculino envolvida em actividades de grupo)
• perna engessada devido a um encontro com um membro do Gang rival
• calça arregaçada - símbolo do seu Gang
• fã do Michael Jackson envergando uma bota branca.

Grávida (pessoa do sexo feminino gestante)
• barriga tipo duplex em forma de 8 que pende sobre uma saia de ângulos agudos.

Saturday, November 11, 2006

Sábado Workz!

Inscrevi-me num workshop de Felting! Senti-me completamente desajustada naquele grupo mas eu já tinha ideia que isso iria acontecer e não impediu em nada que não aproveitasse ao máximo o que eu queria tirar dali. Piquei os dedos umas 10 vezes, não estava mínimamente "inspirada" e de vez enquando o meu pensamento vagueava para os últimos dias.



Antes de ir para casa, já que estava perto, passei em casa de uma amiga que acabei por convidar para jantar e onde assisti uma relação entre espécies (!don't ask!).
Uns chamam-lhe peixe crú, outros Sushi, eu chamo-lhe FAB!
Comemos no bar seguidas de perto pelos chefs Master Yoda, Dalton e Gollum supervisionados pelo omnipresente PatoHaua.



Tentativa de tomar café no vício do costume, tentativa de beber uma sangria ou uma Marguerita noutro sítio, cerveja iluminados pelo Pedro Cabrita Reis e um workshop de ordigami (origami ordinário ou pornigami) de meter inveja.
O grupo aumentou e segundo o Oráculo do POD (também conhecido por "quantos queres") eu iria acabar a noite noutra cama e se um desconhecido me oferecesse flores eu fumava um cigarro!
Mais uma volta, mais uma viagem, cigarro ao lado do coador, Patripeirinha knock-out, próxima paragem Traiplécs.
O gato estava nos pratos, Viktor & Rolf de um universo paralelo, deram um ar de sua graça, eu?, eu dancei até o meu corpo não aguentar mais.

Friday, November 10, 2006

Little fish



As sextas são sempre dias complicados, queremos sair mas ao mesmo tempo o peso de uma semana de trabalho prega-nos ao sofá.
Por isso decidi o que ia fazer hoje 2 dias antes de chegar a preguiça.
Saí do escritório a correr para jantar e ainda ter tempo de tomar um banho antes das 21.10h! Claro que a minha boleia chegou antes de eu ter conseguido secar o cabelo, é nestas alturas em que me arrependo de o ter cortado, é tão mais fácil prendê-lo quando está comprido. Uns ganchos perdidos numa gaveta, um elástico a morrer de velho e prontíssima!
Ainda me fui a pentear enquanto o Volvo seguia a grande velocidade pela cidade tudo porque a partir das 21.30h já não nos deixavam entrar.
Estacionamento à "patrão" tão evidente que a brincar nos perguntaram se o TeCA era nosso.
Durante a hora seguinte fiquei completamente absorvida por "La Sagra del Signore della Nave", pela forma como a dignidade humana é retratada, como o Homem é comparado a um Porco...
Umas cervejas e dois dedos de conversa no bar do teatro, risos e piadas recorrentes, a noite parecia estar a terminar até que aLguém se lembrou que ainda podíamos ir só um bocadinho aos Maus Hábitos, só para não irmos logo para casa, com a condição eu "lembrar" aos meus companheiros de noite que antes das 3h íamos embora, já que ambos tinham um casamento no dia seguinte.

Já há muito tempo que não estava tão confortável nos Maus Hábitos (Maus Hálitos), na sala de trás tocavam os "Cartell70" que infelizmente não estavam a ter a plateia merecida, mas nós também não estávamos com a energia necessária para um concerto daqueles. Ficamo-nos pela Lounge, pelas Superbocks, pelos risos e pelas piadas recorrentes que só fazem sentido partilhadas com aquelas pessoas.

A noite estavam bem encaminhada quando vejo entrar, acompanhado de 2 amigos, alguém que já não via à séculos. Nunca perdemos o contacto mas também nunca o mantivemos, tirando um sms no Natal ou no Ano Novo não havia mais nada a contar.
Tudo isto não tinha a menor importância se não fosse o facto de só encontrar J em momentos peculiares, em alturas de transição, quando a minha vida está demasiado confusa.
O mais estranho é que me traz uma sensação de calma e bem estar, talvez porque sei tão pouco acerca do J, sei o essencial e o sobrenome não é essencial.

Thursday, November 09, 2006

- Zangada


Chega devagarinho, vai abrindo caminho espalhando-se sem darmos pela sua presença até ao dia em que tudo nos parece um bocado mais escuro que o habitual.
Turva o pensamento, dá-nos uma falsa sensação de protecção e de poder, sentimo-nos poderosos, indestrutíveis.
Até ao dia em que nos consome por completo ou até nos conseguirmos libertar deste pequeno animal, deste ódio de estimação.
Nestes 2 últimos dias estive perto de me perder e de me deixar levar pela raiva que sinto, felizmente percebi que não vale a pena.


"...he said 'It's all in your head,' and I said, 'So is everything'
But he didn't get it I thought he was a man
But he was just a little boy..." Fiona Apple

Tuesday, November 07, 2006

Hoje



Estou zangada.

Sunday, November 05, 2006

Saturday, November 04, 2006

Très Chic



Fiz uma coisa que já não fazia há anos, ir ao cinema à tarde!
A vantagem de ir ao cinema à tarde, nesta altura do ano, é o facto de já entrarmos na sala de cinema com o sol a desaparecer por isso não me faz confusão sair da sala e já estar escuro.
Segundo o filme, I'm ready for my next promotion!

Segui para o supermercado para comprar 2 garrafas de Esporão, esperava-me um jantar com J grande, não só pelo jantar como pela pessoa. Foram 3 horas que passaram a voar, M. e R. juntaram-se a nós, a noite ainda era uma criança e estava na altura de lançar a moeda ao ar e seguir em frente.

Sinto-me uma pesssoa com sorte, alguém me disse que esta é altura de estarmos com quem queremos, onde queremos!

Friday, November 03, 2006

Super Fury Animals



Sexta-feira dia de socializar.
Fomos ao observatório do costume mas como desta vez foi a uma sexta, o ambiente esteve mais selvagem que o costume.
No meio da fauna habitué, encontramos a Loira-Chateada-Como-Um-Texugo (espécie que se caracteriza pelo seu pêlo longo, loiro amarelo com raizes pretas, decote profundo, formas muito arredondadas e lábios apertados ao géneno de Victoria Beckham), Basofe-Juba-De-Leão (bolsinha "Ai Jesus!", t-shirt justa Versace e calça D&G rasgada do princípio ao fim), mas a espécie que mais nos surpreendeu foi a Dama-Que-Caça-Ursos (ver imagem) que não contente com o facto de o Urso de Pelúcia estar em vias de extinção, ainda esfolou a cria para ter direito à carteira que faz conjunto com o coletinho!



Como a noite estava uma selva urbana ainda fizemos um bocadinho de Parkour.

Um brinde às noites patetas, aos amigos que encontramos de surpresa, as sextas-feiras em geral...

Escrita a corrector I




Introduce them to avoid any association with a real person.
Explain that they are entering a situation where bonds of friendship will automatically put up barriers.
Without even trying, imagine where the atmosphere has no specific features they can pick on.
We don't want a mess each time a thing is said.
It will need to be obvious where each fits into the whole.

Thursday, November 02, 2006

Perdidos e achados I

Os meus pulmões.



De quatro em quatro anos a faculdade preocupava-se comigo e com os meus pulmões. Estávamos no ano de 2000, mais precisamente em Agosto, eu andava perdida entre Inglaterra e Portugal.
Onde: entre propostas de Cine-video e apontamentos de Estudos de Composição esquecidos numa pasta que agora é minha mas já foi do meu pai.

Fixações



Não consigo encontrar uma data precisa para esta pequena Pantone chip. Tenho uma paixão pelos catálogos da Pantone, talvez porque são tão organizados, ao contrário de mim.
Onde: num saco ziplock que muitas vezes faço de estojo...

Momo



Londres - 2003, um jantar para 4 na esplanada do Momo's porque não há dinheiro para ir ao Mohamed. Lembro-me perfeitamente de ter ficado com o postal que veio com a conta, andou perdido durante uns dias na minha carteira... O costume.
Onde: numa das muitas caixas de sapatos com "tralhas" que não consigo deitar fora.

?



Ainda não tem nome mas já tem alguém que o adora, é menino, de raça desconhecida, esfomeado, perdeu a irmã que não aguentou o choque do abandono.
Onde: abandonado num saco de plástico num bairro do Porto.

Wednesday, November 01, 2006

Transparências



1 de Novembro, o 305º dia do ano, ou seja faltam 60 dias para vermos o final de 2006, não sei se fico muito triste com a perspectiva de ver acabar este malfadado ano.

Burocracias da função pública obrigaram-me a arranjar, em poucos dias, uma série de documentos entre eles duas fotografias tipo passe. Ainda tenho duas que sobraram quando fui renovar o meu BI, sobrar não é bem a palavra certa. Sobraram porque foram tiradas na Loja do Cidadão, porque a rapariga responsável estava na conversa com outra funcionária qualquer, porque parece que morri e ninguém me avisou. Por isso resolvi tratar eu do assunto e tirar uma fotografia decente para juntar ao processo.
Achei que tinha conseguido fazer um trabalho razoável, até que alguém me perguntou se aquela fotografia era para ser usada em algum lado porque eu estava com um ar muito zangado!
Talvez o estado de espírito transparece quando tentamos tirar uma fotografia inócua, anónima.